All posts by Brunno Antunes

Ácido Fólico: porque ingerir antes e durante a gestação

Ácido Fólico: porque ingerir antes e durante a gestação
O que mais se ouve das pessoas quando alguém comunica que está grávida é: “que venha com saúde”, “que seja saudável”. Partindo destes desejos, e querendo que estes se tornem verdades para o futuro ser que virá ao mundo, resolvemos esclarecer que esse anseio, além da fé que respeitamos e entendemos fazer parte da vida das pessoas, é preciso a futura mãe tomar algumas precauções para que seu bebê não venha com sequelas.   
 
É preciso se tornar conhecimento das gestantes que toda a formação física (do corpo, das células) provem do que a mãe consume. Por tanto o consumo de várias substâncias (álcool, cocaína etc.), como também a carência de algumas (Proteínas, vitaminas etc.) implicará, quase sempre, em alguns defeitos de formação.
 
No caso da vitamina B9, ou ácido fólico, que o sistema de saúde, através das unidades básicas de saúde de todo o país, passou a inserir na consulta pré-natal, tem importante papel na prevenção de má formação fetal.
 
Estudos comprovam a relação que a espinha Bífida (defeito na formação do tubo neural durante o período das semanas iniciais da gestação) tem como maior responsável a deficiência do ácido fólico materno.
 
“A carência de ácido fólico no organismo materno é o maior responsável pelo não desenvolvimento do Tubo Neural, uma vez que o ácido fólico é um composto importante para a formação e metabolização o DNA”, afirmam os estudos recentes.
 
Estas pesquisam indicam que a ingestão de ácido fólico nas semanas que antecedem a concepção e nas primeiras semanas da gestação reduz de modo significativo a incidência de espinha bífida na população em geral. Isso também implica em dizer que outras razões ainda desconhecidas também influenciam no surgimento desta má formação.
 
Neste sentido, nas consultas de planejamento familiar já se pode inserir um ácido fólico suplementar visando este benefício da prevenção da espinha bífida na criança que está sendo planejada.
 
Alguns países já adotaram programas preventivos de ingestão do ácido fólico pelas futuras gestantes. O ácido fólico é encontrado no espinafre, aspargo, brócolis, vegetais de folhas verde-escuras, fígado, frutas cítricas e gema de ovo. Ele pode ser usado em forma de comprimido com uma boa orientação do profissional da saúde. 
 
Se a mulher está em planos de engravidar, além de parar de tomar a pílula, caso esse seja o método que ela use, deve começar a usar 400mg diários de ácido fólico suplementar. Alguns indicam começar a usar uns 3 meses antes, porém a maioria indica o uso apenas um mês antes que já será suficiente. Continuar a ingerir a quantidade indicada pela equipe que lhe atende pelo menos até o terceiro mês de gestação, quando termina o periodo mais crucial da formação dos órgãos e tecidos do bebê.
 
Se você pensa em ficar grávida ou sabe de alguma amiga que está nestes planos, compartilhe esta informação, procure o posto de saúde e comece já a planejar a saúde de seu filho.
 
 
More

Fumar: saiba porque é tão difícil deixar, mas veja que é possível!

Fumar: saiba porque é tão difícil deixar, mas veja que é possível!
O primeiro cigarro de um fumante, na maioria das vezes, acontece por influência de amigos ou familiares. Como uma droga lícita (de livre uso comercial) o Tabaco tem gerado vários agravos à saúde ao longo dos anos.
 
As doenças cardiorrespiratórias sãos as mais frequentes e tem levado muitas vítimas e destruído famílias. Os canceres de pulmão e de boca também têm sido sério agravo para os sistemas de saúde no mundo inteiro.
 
Iniciar a vida de fumante é algo muito simples, tendo em vista o baixo valor e as grandes propagandas existentes sobre a droga nas redes de comunicação. Porém, anos de uso leva o fumante à um grau de dependência que o torna refém do hábito e, principalmente da Nicotina, substância que gera os sintomas físicos da dependência do cigarro.
 
No nosso corpo a necessidade da substância chamada de ácido nicotínico (vitamina B3) é muito pequena. Essas doses mínimas diárias tem influência sobre nosso sistema nervoso central, promovendo um certo relaxamento e diminuição da ansiedade frente às pressões que passamos diariamente. Porém, em grandes quantidades, pode gerar depressão do sistema nervoso central.
 
 Pequenas doses de nicotina agem nos gânglios do sistema nervoso autônomo, inicialmente como estímulo a neurotransmissão e, subseqüentemente, como depressor. O uso de altas doses de nicotina tem rápido efeito estimulante seguido de efeito depressor duradouro”, Afirma pesquisadores americanos sobre o tema.
 
Desta maneira, quando passamos a fumar, nosso corpo interpreta que não precisamos mais absorver aquele ácido e, neste sentido, ficamos dependentes da nicotina externa que tragamos no cigarro para promover aquela sensação de relaxamento e tranquilidade.
 
Vendo por este lado não podemos afirmar que seja tão fácil abandonar o vício. É bem verdade que o primeiro passo para um tratamento eficaz está na adesão do fumante à um tratamento adequado e sua perseverança frente o tratamento. No entanto é preciso mais que a força de vontade, em muitos casos, para abandonar este vício.
 
Algumas pessoas observam propagandas de cigarros com menor teor de nicotina e alcatrão, mas nenhum cientista ainda encontrou provas de que esses tipos de cigarro diminua o risco das várias doenças que o cigarro gera no corpo humano, pois, tem se visto que as pessoas que mudam para este tipo de cigarro acabam fumando maiores quantidades de cigarros por dia.
Existe, principalmente, 2 tipos de tratamentos que são usados frente à este problema: Terapia de Reposição de Nicotina e Terapia com Antidepressivos.
 
– A reposição de Nicotina mantêm o corpo com doses cada vez menores e reduz os sintomas de abstinência. Com isso as outras diversas substâncias químicas nocivas existentes no cigarro são evitadas e o corpo vai se readaptando à produção do ácido nicotínico. As modalidades mais usadas são o Adesivo e a Goma.
 
– O Adesivo deve ser aplicado em uma área da pele limpa e sem pelos no período da manhã. Ele irá liberar no organismo uma quantidade de nicotina através da pele durante as 24 horas. Nesse processo haverá diminuição à cada período de modo que o corpo vai se readaptando na produção do ácido nicotínico e perdendo a dependência do tabaco.
 
– As gomas têm um efeito rápido, liberando a nicotina na mucosa oral e ai sendo absorvida para poder ir fazendo o mesmo processo de desmame e abandono do tabagismo.
– Em alguns casos a dependência química e também psicológica gera crises de abstinência mais severas, podendo o tratamento incluir o uso de alguns antidepressivos, como a Bupropiona e a Nortriptilina, para que o usuário não tenha recaídas e volte ao vício ativo do tabagismo. 
Você pode conseguir abandonar o cigarro! procure a secretaria Municipal de saúde de seu município e veja se ela está prestando esse serviço. Sua saúde e de seus familiares correm risco se você ainda se mantiver neste vício, o principal responsável é você.
 


More

Acnes ou espinhas: conheça e desfaça alguns mitos

Acnes ou espinhas: conheça e desfaça alguns mitos
A Acne ou espinha, como é mais conhecida, é uma condição em que a pele apresenta obstrução nos folículos pilosos devido ao acúmulo de sebo e células mortas. Com a presença de bactérias esse processo se inflama e gera aqueles sintomas que todos conhecemos, principalmente na face dos adolescentes.
 
Essa condição estética gerada pelas espinhas tem levado muitas pessoas à quadros de auto exclusão do convívio social, quadros depressivos e até a casos de suicídio em muitos lugares do mundo, principalmente decorrente da hipervalorização da beleza física pelas empresas de cosméticos.
 
Dentre os diversos tipos de acne a mais comum é a vulgar. Muito frequente no início da adolescência, esta decorre da grande descarga hormonal, principalmente a testosterona que tem grande influência na produção de sebo pelas glândulas sebáceas da pele.
 
Os folículos pilosos estão ligados a glândulas sebáceas, que secretam uma substância oleosa, conhecida como sebo, para lubrificar o seu cabelo e pele. Quando o corpo produz uma quantidade excessiva de sebo e células mortas da pele, os dois podem se acumular nos folículos pilosos, criando um ambiente onde as bactérias podem prosperar”, afirma a dermatologista Natalia Cimrot.
 
Ainda de acordo com a dermatologista, esse cenário pode fazer com que o folículo se torne inchado e inflamado, acumulando pus, formando a espinha. Também pode acontecer de o folículo se abrir e escurecer, gerando um cravo, ou comedão.
 
Pensando nesta condição sabemos que existe uma série de fatores que fazem surgir ou agravam o problema da Acne:
  • Hormônios: Alterações hormonais relacionadas com a gravidez e o uso de contraceptivos orais, tendo em vista que estes afetam a testosterona.
  • Medicamentos: corticoides, andrógenos ou a base de lítio
  • Alimentos: ingestão excessiva de produtos lácteos e alimentos ricos em carboidratos – como pães, biscoitos e batatas fritas.
  • Adolescencia
  • Dois a sete dias antes do período menstrual
  • Mulheres grávidas
  • Estresse
  • Espremer as espinhas: gera abertura e agrava a condição infecciosa
  • Suor excessivo
  • Cabelo em contato excessivo com a pele, deixando-a mais oleosa
  • Trabalhando com óleos e produtos químicos regularmente
  • Uso de anabolizantes.
Como o senso comum sempre influi no entendimento destas condições, se criou vários mitos que a sociedade costuma divulgar. Veja os principais:
  • Alimentos gordurosos e chocolate pouco influência sobre o desenvolvimento ou curso da acne. Isso não significa que agora você saia comendo chocolate incontrolavelmente.
  • Acne não é causada pela sujeira. Na verdade, o ato de esfregar a pele com muita força ou a limpeza com sabonetes abrasivos e produtos químicos irrita a pele e pode piorar a acne. Fazer uma simples limpeza para remoção do excesso de óleo e células mortas já é suficiente.
O tratamento da acne está centrado na redução em produção de óleo na pele, acelerar a renovação celular, combater à infecção bacteriana e reduzir a inflamação. Às vezes alguns tratamentos, de início geram uma piora momentânea na mesma.
Você poderá precisar fazer uso de medicamentos como antibióticos, cremes, procedimentos cosméticos como peeling químico e outros mais. Caso as espinhas esteja sendo algo muito incômodo em sua vida busque um dermatologista e realize o melhor tratamento, de acordo com seu tipo de acne, seus níveis hormonais e padrões culturais de alimentação.
Muitos cuidados já podem serem tomados visando minimizar o problema sem que haja um tratamento medicamentoso, com acompanhamento do especialista e que, com certeza será mais custoso para o seu bolso. Veja em nossa postagem o que você já pode ir fazendo

More

Pílula do dia seguinte: saiba como e quando usar!

Pílula do dia seguinte: saiba como e quando usar!
Todos os dias alguém, em algum lugar, mantem uma relação sexual desprotegida. Seja pela ausência da camisinha ou porque esqueceu de tomar o comprimido essa é uma prática muito corriqueira em nosso meio. Sem querer uma gravidez naquele momento a primeira coisa que se pensa é no uso da pílula do dia seguinte.
De fato a pílula do dia seguinte deve ser utilizada nos casos de emergência, porém seu uso por mais uma vez no mês diminui seu efeito e aumenta as possibilidades de surgir uma gestação.
No entanto, muitas pessoas ainda tem dúvidas sobre como usar a pílula, até quanto tempo após a relação devo tomar e como ela age no corpo da mulher para evitar a gravides. Muitos até pensam que ela é um método abortivo.
A pílula do dia seguinte é um contraceptivo de emergência, portanto deve ser utilizada somente em último caso. Ela deve ser usada quando, por exemplo:
– Camisinha estoura no momento da ejaculação.
– Esquece de tomar a pílula anticoncepcional durante dois, três dias e só se lembra no momento do coito (ejaculação).
– Em casos de estupro.
Algumas mulheres acabam fazendo uso indiscriminado deste método. Desta forma não é recomendado, pois ela perde a eficácia, aumentando o risco de gravidez. Além disso, devido a sua alta dose de componentes hormonais, ela pode causar reações adversas como náuseas, alteração do ciclo menstrual, dor de cabeça e diarreia. Não se recomenda o uso por mais de uma vez por mês.
Este método não é abortivo, ele tem como principal objetivo bloquear a ovulação e com isso dificultar a incidência de gravidez. Caso a ovulação já tenha ocorrido a pílula consegue deixar o muco cervical mais espesso, dificultando a chegada dos espermatozoides para fecundar.

“Ela impede ou retarda a liberação de um óvulo do ovário, impedindo a fecundação. Outro efeito é ‘atrapalhar’ a fixação do óvulo fecundado no útero. Além disso, a pílula do dia seguinte modifica o muco cervical, dificultando o transporte dos espermatozoides em direção ao óvulo”, afirma a ginecologista Erica Mantelli.
Para que o método seja eficaz a primeira pílula deve ser tomada o quanto antes e a segunda 12 horas depois da primeira, não devendo ultrapassar as 72 horas. Segundo pesquisa, nas primeiras 24 horas, por exemplo, a eficácia da pílula é de 88%. No mercado já se encontra ela em dose única.

Caso a mulher faça uso de pílulas anticoncepcionais, tenha esquecido de usar e feito uso da pílula do dia seguinte, espere vir a menstruação para recomeçar o uso da nova cartela de pílula. Mas não faça sexo desprotegido até o recomeço, pois a pílula do dia seguinte não tem efeito cumulativo.

Lembramos que este método não inibe a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis. Sendo assim, as pessoas não devem confiar na existência desta pílula para realizar atos sexuais sem o uso de preservativo. compartilhe essa informação e ajude na saúde de outras pessoas.


More

Fio dental pode trazer problemas à saúde

Fio dental pode trazer problemas à saúde
É inegável que a sensualidade nas relações de hoje é fundamental, como também fora no passado. Cada vez mais os modelos de roupas fabricadas para aguçar os instintos ganham mais visibilidade e faz com que as mulheres fiquem mais confiantes na hora da conquista. A calcinha é peça muito utilizada nos jogos de sedução entre os casais e por isso faz tanto sucesso.
Porém, alguns estudos mostram que o uso indiscriminado das calcinhas fio dental têm trazido grandes riscos à saúde e que é preciso ter mais cuidado no uso e seguir algumas orientações para poder minimizar estes problemas. Pensando somente em como vai ser atraente as mulheres estão usando as langeries à toda hora e todos os dias da semana, sem saber que pode está ponde em risco a sua saúde e o bem estar.
“Usar calcinha fio dental todos os dias é perigoso porque pode aumentar o risco de feridas locais em função do atrito com o tecido, além de dificultar a respiração da pele e deixar a vulva mais exposta”, explica a ginecologista Claudia Leitão. 
Dentre os riscos está o surgimento de Hemorroidas em pessoas que já têm tendência ao problema, visto que o atrito e a pressão gerada pelo tecido sobre a região das veias anais que podem dilatar, levará, seguramente ao agravamento do problema.
Nestes casos o uso de calcinhas de fio naturais geram maior conforto, pois possibilita melhor ventilação e respiração da pele na região íntima. Diminuir o tempo de uso tanto do fio dental quanto dos tecidos sintéticos, que têm maior possibilidade de aquecimento na região anal e vaginal, é outra medida importante. 
 
Sendo assim as mulheres devem evitar o uso indiscriminado das peças íntimas em Lycra, Cetim, Microfibra e Seda, deixando apenas para as ocasiões especiais. A Dra Claudia fala em 5 situações que a mulher não deve fazer uso do fio dental:
1- Gravides: Como as gestantes têm maior propensão às infecções o uso do fio dental facilita a ida de micro-organismos da região anal para a vaginal, gerando infecções gênito urinárias, as quais podem possibilitar parto prematuro.
 
2- Ginástica: As roupas de Lycra usados para as atividades físicas geram baixa oxigenação na região genital e anal, somando esse fator à umidade gerada pelo suor e à facilidade de trafego dos micro-organismos anal vaginal o risco é triplicado ao surgimento de vulvovaginites.
3- Menstruação: Além de ser incomodo, a calcinha fio dental não acomoda o absorvente adequadamente, facilitando vazamento, e pode conduzir a cordinha do mesmo para a região anal
4- Ir às compras: Como a região não fica bem coberta e protegida com a calcinha fio dental o provar algumas roupas pode gerar um risco de contrair bactérias e outros germes deixados por outras pessoas que provaram aquela roupa anteriormente.
5- Usar saia curta: Usar esta vestimenta estando de fio dental pode por em risco sua saúde quando for sentar em alguns lugares públicos como banco de praças, bancos de ônibus e outros, pois a exposição pode facilitar infecções.
Compartilhe essa informação com suas amigas e contribua com sua saúde seguindo essas dicas.
 
More

Escuta Ativa: É possível construir adultos mais empáticos!

Escuta Ativa: É possível construir adultos mais empáticos!
Parece algo despretensioso, sem noção, mas que algumas pessoas usam isso com seus filhos e acreditam funcionar. Não passa de uma técnica denominada por Escuta Ativa que foi desenvolvida e estudada pelos psicólogos Carl Rogers e Richard E. Farson, que anos depois o, também psicólogo Thomas Gordon, escreveu um manual para aplica-lo: Parent Effectiveness training.
Umas das atividades que mais surte efeito sobre a personalidade das crianças quando em sua fase adulta seria o fato de conversar olhando a criança no mesmo nível de altura que ela, afirmam os pesquisadores. Essa postura, acreditam os teóricos, gera maior confiança e empatia (ato de se colocar no lugar do outro nas situações), além de fortalecer a auto estima da criança. O olhar de cima, falar em tom de voz ameaçador deixa a criança com grande possibilidade de desenvolver fobias sociais, auto estima baixa, timidez e arrogância em comportamentos na futura vida adulta.
Para alguns isso não deve ser uma técnica, mas uma postura diante da vida, de escutar as pessoas e nos colocarmos em seu lugar (empatia). Falar de adulto para adulto parece fácil apesar da sociedade em que vivemos não ser tão empática assim. Porém, com as crianças que não compreendem o mundo adulto ainda, onde a linguagem falada é a mais usada, essa parece ser uma técnica eficaz. Isso ganha mais força ainda tendo em vista que até os 12 anos de idade o mundo sensorial e perceptivo é diferente da vida adulta.
“O olhar é a prova mais evidente de que a pessoa está escutando, por isso é preciso se colocar à altura de seus olhos e assim a criança vai se sentir mais próxima dos pais, além de ajuda-la a empatizar com ela e mante-la mais calma”, afirma a teoria.
A busca insana por uma obediência sega nos afasta dos verdadeiros sentimentos das crianças. Os pais não buscam esse olhar-escutar e nunca vão entender o por que seu filho não quis ir à escola ou esbravejou para não ir embora da festa de aniversário do colega.
 
Se uma criança mostra um comportamento que não condiz com o que os pais esperam é porque muitas vezes ela quer se comunicar e essa comunicação nunca fora travada entre ela e os pais, jamais foi possibilitado o diálogo.
Uma criança com 4 a 5 anos não compreende ainda as leis da responsabilidade e talvez faça alguns comportamentos respeitosos mediante ameaça e medo, o que pode deixar sequelas psicológicas danosas de personalidade. Não entenderá as regras, apenas as seguirá por uma voz imposta de cima para baixo, não buscará soluções por si mesma, pois ficará ancorada no medo e nas ordens que poderia ter sido melhor trabalhado em uma Escuta Ativa.
                A Escuta Ativa é uma técnica que parece ser muito boa e usada por vários pais no mundo inteiro. O caso mais conhecido de comportamento paterno usando esta técnica vem da família real Inglesa. Várias pessoas já se perguntaram porque o príncipe Willian se agacha sempre que vai ter uma conversa com seu filho. Existe um propósito neste comportamento, a saúde mental e comportamental do filho dele está em jogo.  É embasado nesta teoria que ele age desta maneira, acredita funcionar.
                Como foi dito, esta é uma técnica que alguns acreditam funcionar muito bem, porém é óbvio que há diversos fatores (sociais, econômicos e psicológicos) que rodeiam o comportamento futuro de uma criança, não podendo assim ser atribuído total responsabilidade de formação da personalidade à determinadas atitudes da técnica da Escuta Ativa. Esta técnica poderá ajudar, em conjunto com outros fatores nesta busca por um filho psicologicamente mais saudável diante da sociedade atual.

Príncipe Willian e seu filho


More

Varizes: Saiba mais para poder evitar

Varizes: Saiba mais para poder evitar
Você já deve ter sentido na pele ou visto alguma mulher reclamar do aparecimento de veias finas que surgem, muito claramente em pessoas brancas, e bastante frequente nos membros inferiores, gerando incomodo físico e emocional. Mais conhecido como varizes, este é um quadro que não só é preocupante pela parte estética, como principalmente pelo lado da qualidade de vida que a pessoa acometida deve ter.
Varizes são veias dilatadas que geralmente ocorrem na parte mais superficial da pele. A causa mais comum de varizes é a influência genética, uma vez que existe forte predisposição familiar. Pode-se herdar veias mais frágeis que ao passar a idade, associando à fatores de risco, predispõem ao aparecimento das varizes.
 
Elas se caracterizam por mudanças na forma, comprimento e calibre das veias. Elas se tornam dilatadas e tortuosas e perdem sua função de conduzir com eficiência o sangue no sentido de retorno ao coração” relatam os especialistas.
 
Em sua maioria são pessoas que não referem sintomas iniciais, apenas um desconforte estético, mas que com o passar do tempo podem apresentar fadiga, um desconforto doloroso, inchaços na região do tornozelo, câimbras e inquietação nas pernas.
 
Algumas vezes esses pequenos vasos podem denotar um problema mais sério (Veias profundas danificadas, coágulos sanguíneos, fístulas venosas), Porém a sua maior incidência está associada, além do fator genético, à vários fatores do cotidiano das pessoas:
 
Hereditariedade: fatores genéticos familiares te levam a ter maior ou menor predisposição ao surgimento das varizes. observe se em sua família é um problema frequente e fique atento para diminuir as chances de desenvolver em você. 
 
Gestação: A compressão venosa ilíaca que ocorre devido ao crescimento uterino, principalmente nos últimos meses da gravidez possibilita e facilita essas novas formações venosas. Por isso as atividades de elevação de membros inferiores, massagens e uso de meias próprias melhoram neste quesito. 
 
Sexo Feminino: fatores hormonais, a grande variação de peso e terapia de reposição hormonal é o que alguns pesquisadores acreditam fazer com que as mulheres sejam 4 vezes mais afetadas que os homens.
 
Obesidade: a elevação do peso contribui no sentido de dificultar o fluxo de retorno venoso, devido aumento da pressão abdominal sobre as veias  e com isso facilita o surgimento das varizes. 
 
Sedentarismo: As atividades físicas melhoram a circulação sanguínea e acelera o fluxo de retorno venoso e diminui a congestão sanguínea nas pernas. Manter seu corpo sem atividades eleva sua pressão e consequentemente facilitará o surgimento das varizes. Mantenha uma atividade física regular e muitos especialistas já defendem a tese de que a musculação não facilita o surgimento deste problema.
 
Tabagismo: As toxinas do cigarro agridem e deixam as veias mais frágeis. Gerando elevação na pressão sanguínea também contribui para o surgimento das varizes.
 
Ficar em pé por tempo prolongado: mulheres que trabalham em atividades que as mantêm de pé por muito tempo devem buscar movimentar-se para diminuir a congestão venosa, tendo em vista que o movimento ajuda no retorno do sangue ao coração.
 
Idade: quanto mais velho vai ficando nosso corpo maior é o processo fisiológico de defesa contra as isquemias (diminuição sanguínea para alguma área do corpo) em órgãos importantes. A Angiogênese que é muito importante na revascularização em órgãos como o coração também acontece, ainda não se sabe exatamente como, nas partes periféricas de nosso corpo.
 
Temperatura: As veias se dilatam em temperaturas mais elevadas, por isso países mais frios a incidência de varizes é menor. por isso se você tem predisposição familiar deve evitar frequentar saunas e muito tempo de exposição ao sol.
 
Além destes cuidados, buscar uma dieta rica em frutas e legumes vai ajudar bastante no sentido de fortalecer as veias. Uma das frutas conhecidas por nós que melhora para quem já é acometido por varizes é o abacaxi. Nele existe uma proteína chamada Bromelaína que atua quebrando a fibrina. A pessoa acometida com varizes têm maior dificuldade de quebrar a fibrina, que, por sua vez, vai se acumulando nos tecidos próximos à varizes, deixando a pele mais endurecida naquela localidade.
Temos 5 dicas que pode melhorar no cuidado preventivo como também no tratamento das varizes:
  • Exercício físico
  • Emagrecimento
  • Evitar o uso de roupas apertadas
  • Elevar as pernas sempre que possível
  • Evitar longos períodos em pé ou sentado.
Além desta dicas, se você sofre com esse problema ou tem predisposição genética à desenvolver, será muito importante procurar o serviço especializado para poder realizar melhores cuidados. 
 
 
 
More

Automedicação: suposta causa da morte de um jovem felipense

Automedicação: suposta causa da morte de um jovem felipense
Automedicação é a prática de fazer uso de medicamentos sem o acompanhamento de um profissional qualificado, de assumir todos os riscos que este ato pode gerar na saúde do mesmo. Segundo alguns levantamentos de pesquisa, de cada 10 pessoas,  pelo menos 9 já realizaram esta prática em algum momento da vida.
Não somente no Brasil, mas em países onde o sistema de saúde é mais precário, a ida na farmácia é a primeira opção para quem está apresentando algum sintoma. A falta de informação sobre os riscos é o que mais contribui para que esta prática seja cada vez mais difundida.
Qual pessoa nunca tomou um remédio sem receita após uma dor de cabeça ou febre? Ou pediu opinião a um amigo sobre qual medicamento ingerir em determinadas situações? No entanto a automedicação, muitas vezes vista como uma solução para o alívio imediato de alguns sintomas, pode trazer consequências mais graves do que se imagina.
                Segundo dados do Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (SINTOX), no Brasil em 2003, os medicamentos foram responsáveis por 28% de todas as notificações de intoxicação. Levando em consideração que as subnotificações em nosso país é alarmante, esses 28% é um dado que pode estar longe da real situação.
Se você observar nas bulas de qualquer medicamento verá que o uso abusivo ou inadequado sempre vai gerar algumas disfunções à curto, médio ou longo prazo. Casos de dependência, problemas renais, cardiovasculares, hepáticos e metabólicos são os mais comuns nas automedicações.
Um dos casos que me chamou atenção neste ano de 2016, foi de um jovem de pouco mais de 30 anos, na cidade de Felipe Guerra-RN, Deomário Emanuel, conhecido como Baiano. O mesmo havia sido diagnosticado, segundo ele, com uma doença reumática após ir ao serviço de saúde à várias consultas referindo fortes dores articulares. Devido às fortes dores a sua primeira prescrição, até que se fizesse mais exames e futuras avaliações, foi uma medicação chamada Prednisona.
Devido ao alívio das dores com o uso deste medicamento o jovem passou a usar de forma frequente esta droga, sem procurar realizar um tratamento mais adequado e acompanhado por profissional habilitado. De acordo com familiares, com um uso crônico de quase 10 anos da medicação.
A Prednisona é um medicamento corticosteroide que atua como anti-inflamatório, antialérgico e antirreumático que serve para o tratamento de reumatismos, alergias, doenças dermatológicas, tumores entre outras indicações. Porém seu uso prolongado desencadeia uma série de problemas físicos e até psicológicos de dependência.
A retenção de líquidos através dos rins, como característica desta medicação, proporciona um inchaço demasiado como mecanismo de defesa do corpo no sentido de evitar a elevação da pressão arterial. No entanto este mecanismo de defesa começa a falhar com o passar do tempo gerando níveis de pressão arterial elevados e, de forma cronica, comprometendo todo o sistema cardiovascular.
Outro agravante à longo prazo é que a prednisona gera um mecanismo chamado gliconeogêneses (formação de moléculas de glicose adicional para a corrente sanguínea). De forma constante este mecanismo gera Diabetes tipo 2 no usuário cronico deste medicamento, implicando assim em todas as consequências que traz essa patologia.
Somando a agressividade que a Hipertensão Arterial e a Diabetes tem sobre os Rins, vem o fator danoso sobre o fígado, local onde a metabolização da prednisona acontece, para depois ser eliminada pelos Rins, proporcionando danos irreparáveis em ambos os órgãos.
 
 Outra ação danosa, à longo prazo, é o fato desta medicação ser imunossupressora (inibe a produção de anticorpos pelas células de defesa do organismo) deixando o indivíduo mais vulnerável às infecções. soma-se este fator à maior fragilidade que que esta droga gera na pele, com surgimento de manchas avermelhadas e abertura de pequenos ferimentos, amplia o grau de risco para infecções.
Trazendo estes agravos sobre o corpo jovem do rapaz do interior, que também ingeria álcool como forma de lazer, e sendo este também muito maléfico aos órgãos citados anteriormente, podemos fazer algumas conclusões ou suposições de que a morte deste jovem tem grande influência do uso excessivo da prednisona.
Colhendo informações de seu caso, podemos deduzir que o seu corpo edemaciado, Hipertenso, diabético, com falência renal e cirrose hepática têm estreita relação com a medicação e seu uso indiscriminado. A fragilidade da pele era apenas um dos aspectos visíveis dos danos gerados pelo uso excessivo daquele medicamento.
O uso deste caso serve apenas para alertar às pessoas que todos os medicamentos apresentam suas reações adversas, principalmente quando seu uso é desorientado e exagerado. Não queremos aqui colocar que a Prednisona não tenha ações positivas sobre determinados tratamentos, e sim relatar sobre as precauções que venham ser tomadas no uso de qualquer medicamento.
 
Deomário Emanuel
 
More

Orgasmo feminino: por que parece tão distante?

Orgasmo feminino: por que parece tão distante?
Seguramente você já deve ter se perguntado porque o orgasmo na mulher demora mais a ser alcançado, se esse questionamento não vagou a sua cabeça ainda é porque talvez você seja um egoísta sexual, desculpem tal afirmação, mas se em uma relação à 2 a sua preocupação paira somente sobre você, sobre seu prazer, talvez você já esteja sendo julgado de  “ruim de cama”.
Ao Longo dos anos, principalmente depois que as mulheres conquistaram maior independência, onde elas também entraram na luta pelos prazeres que a vida oferece, vem se tentando entender por que o orgasmo feminino é tão difícil de ser alcançado.
De acordo com a ginecologista Viviane Monteiro, as causas orgânicas são responsáveis por cerca de 20% a 40% das disfunções sexuais femininas. Fatores como o  tabagismo, álcool e dependência química; uso de tranquilizantes ou de anticoncepcionais de baixa dosagem por tempo prolongado; doenças vasculares; diabetes; endometriose; miomas e a menopausa, caracterizada por sintomas como atrofia genital, menor fluxo sanguíneo, diminuição da produção de estrogênio e ressecamento vaginal, são grandes responsáveis orgânicos.


No entanto, a grande maioria das disfunções orgásmicas, segundo alguns especialistas, se encontra dentro da cabeça, com tabus e comportamentos machistas que ainda rondam a sociedade, dentro do psicológico de cada um.
O sexo não é só uma questão de prazer, é uma questão que também traz benefícios à saúde feminina. “O ato sexual regula hormônios variados ligados ao bem-estar, entre eles a dopamina, a ocitocina, o cortisol, o estrogênio e a testosterona. Manter uma vida sexual regular pode rejuvenescer a aparência devido ao aumento do nível de estrogênio”, observa a especialista Viviane Monteiro.
Desta forma é preciso entender que a vida sexual feminina é importante para sua qualidade de vida e que, por tanto, deve ser preservada e buscada varias formas de conduzir este problema. Veja alguns fatores que acreditamos, e concordamos com os especialistas, fazer parte deste travo na sexualidade feminina:

História familiar: Mulheres de uma educação muito rígida, que prega que o sexo é uma coisa suja, podem ter maiores dificuldades para chegar ao orgasmo. Ela se acha fazendo o errado e não se permite se entregar a essas sensações.
 
Falta de diálogo: A troca de ideias sobre o íntimo, seus desejos e curiosidades é fundamental para o conhecimento. Não permitir a troca de informações dificultará o encontro dos pontos de prazer por parte do parceiro.
 
Perfil controlador: Mulheres que têm o hábito de controlar tudo também podem ter dificuldade durante a relação sexual. “No sexo, é preciso se deixar levar pelas sensações e pelas fantasias, e algumas mulheres não conseguem sair da realidade”, observa a especialista Viviane Monteiro.
 
Falta de confiança no parceiro: outro empecilho neste sentido é a desconfiança – se a mulher não está 100% segura com o parceiro, a dificuldade em se entregar é muito maior.
 
Desconhecimento do próprio corpo: A mulher que não se toca, não se conhece, não sabe que região do corpo dá prazer. Isso gera grandes barreiras no contato com o outro. O órgão genital feminino é um tabu desde criança.
 
Transferir toda a responsabilidade para o parceiro:,A mulher é responsável pelo seu prazer. Muitas vezes ela deixa na responsabilidade do parceiro e ele não conhece tanto assim a mulher, por isso é importante que ela se conheça pra ensinar o parceiro. Tem que existir parceria, conversar sobre a sexualidade principalmente.
 
Fazer sexo só para agradar: muitas mulheres ainda fazem sexo para satisfazer a vontade do homem unicamente, e não ela própria. Diferente dos homens, nas mulheres o ciclo menstrual possibilita dias em que a mulher não tem tanto desejo pela atividade sexual. Soma a isto o fato da ejaculação muitos  rápida  acaba não gerando vontade na mulher de fazer novamente pelo receio de repetir as mesmas coisas.
 
Posições: de acordo com a ginecologista Viviane, posições que estimulam o clitóris são as mais indicadas. “É o caso da posição em que a mulher fica por cima, sobre o parceiro. Nessa posição, durante a penetração, o clitóris é estimulado ao entrar em contato com a região pubiana do homem. Além disso, ela tem o domínio dos movimentos e velocidade, e pode escolher formas e intensidade de chegar ao seu prazer”.
 
Liberando a fantasia:  Deixar a mente feminina criar contos, usar de recursos, como vibradores e adornos da preferencia delas pode contribuir na hora de estimular o orgasmo. Isso vai depender dos desejos da própria mulher, algumas podem não gostar e isso deve ser respeitado.
 
Terapia: nos casos em que a mulher tem muita vergonha de resolver sozinha ou com o parceiro suas questões sexuais, a terapia poderá ajudá-la a entender de onde vêm os seus medos. Buscar um serviço capacitado pode melhorar essa relação e a qualidade de vida da do casal.
 
Muitos destes problemas moram no preconceito que ainda permeia a vida das mulheres e dos homens. A vida sexual dos homens, ao contrario das mulheres, é muito estimulada, em muitos casos com prostitutas contratadas por parentes que estão ali apenas pelo dinheiro, gerando um sentimento egoísta que vai durar a vida sexual inteira daquele jovem,  fator que também contribui para que esse problema se perpetue.
 
É preciso um tempo e um grande trabalho junto à educação sexual machista que impera sobre a sociedade, onde a mulher sempre foi tratada como objeto de prazer e conduzida desprovida de desejos. Aos homens e mulheres que estão lendo este texto espero que façam algo que possa modificar e rever seus comportamentos que afetam e muito na qualidade de vida, principalmente da parcela feminina.

Existem milhares de fórmulas prontas que podem até facilitar para alguns casais chegarem a conseguir proporcionar o orgasmo feminino, porém acreditamos que cada mulher deve se conhecer melhor, discutir com o companheiro e entender quais são seus desejos, suas sensibilidades e, só assim, construir seus próprios métodos e formas de gerar prazer dentro da relação ao ponto de que o orgasmo seja algo natural e muito mais comum do que acontece nos dias de hoje.

More

Apresentação de nosso trabalho!

Apresentação de nosso trabalho!
Esta página terá como finalidade trazer a discussão de problemas de saúde comuns na sociedade, seus fatores determinantes e como cuidar mais para que determinadas situações não venham a acontecer eou minimizar seus agravos mediante informações crucias na precaução destes problemas.
Buscamos receber mensagens de curiosidades que os leitores tenham sobre algumas condições de saúde e doença em suas localidades para que possamos trazer nossas contribuições diante do mesmo. Na oportunidade traremos a explanação do problema, toda a parte clínica e social que rodeia o mesmo e suas medidas preventivas. Bem como, alguns tratamentos para que as pessoas saibam mais e possam tomar mais cuidados. Lembramos que a exposição de um tratamento nas redes sociais não serve como receita para realiza-lo, pois deve ser buscado o serviço de saúde mais próximo.
Traremos uma linguagem mais simples possível e breve para que a leitura traga o maior alcance junto às pessoas que não são da área de saúde. Nosso informativo também servirá para profissionais da saúde que queiram continuar se atualizando, mantendo uma interatividade junto aos nossos textos e produções.
Também buscaremos esclarecer mais a sociedade sobre as prestações de serviço do Sistema Único de Saúde – SUS, como forma de deixar a população mais entendida e coerente com suas necessidades, direitos e obrigações frente ao sistema.
Ainda em nossa página usaremos do marketing para algumas empresas que queiram contribuir junto à nossa produção, divulgando seus produtos e serviços, no sentido de melhorar a qualidade de vida dos leitores através da educação para o cuidado.
Esse trabalho será desenvolvido pelo Enfermeiro Brunno Antunes Gurgel Pascoal, Formado pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN, atualmente estudante do Curso de Medicina da Universidade Cristiana de Bolívia – UCEBOL. Com a colaboração de professores, ex professores e colegas dos mais diversos ramos e especialidades na área da Saúde temos certeza que esse trabalho trará grandes contribuições para a sociedade.
Contamos com a colaboração dos internautas no sentido de ampliar e expandir todas as informações publicadas na página, pois será de grande importância na redução dos problemas de saúde que afetam grande parte da população devido, principalmente, à essa carência educacional para a saúde.
                                                                
More