H. Pylori: Veja como se cuidar

H. Pylori: Veja como se cuidar

Você sente dores em queimação de forma frequente na região do estômago? se sente saciado com pouca comida, está tendo perca de peso e, frequentemente, sente como se o estomago estivesse inchado?

De fato estes sintomas gástricos são comumente apresentados por pessoas no mundo inteiro e, geralmente, estão associados ao Helicobarter Pylori, ou H. Pylori como é mais conhecida esta bactéria que habita nosso estômago e duodeno (primeira porção do intestino delgado).

Incrivelmente ainda existe bactérias que conseguem sobreviver em nosso estômago, pois este órgão se configura como o mais hostil para vida de microrganismos que vivem junto ao ser humano, tendo em vista que sua acidez é tão elevada que funciona, além do poder de digestão, como barreira bactericida contra invasores. Somente algumas outras bactérias como os Lactobacilos conseguem viver neste meio.

O H. Pylori consegue este feito porque produz uma espécie de capsula que a reveste e a protege contra a ação do ácido estomacal. Esta cápsula neutraliza a ação do ácido do estomago e facilita para que a bactéria se fixe na parede do órgão e ao mesmo tempo fragilize a barreira mucosa que protege a parede estomacal da acidez. É a acidez que inflama ou gera as úlceras, a bactéria somente facilita.

“H.pylori produz uma série de enzimas, algumas delas diretamente irritantes para as células do estômago, outras ativas contra a camada de muco, tornando-a mais fraca, deixando a parede do estômago desprotegida contra o conteúdo ácido. Estas ações provocam inflamação da mucosa do estômago, levando à gastrite e, alguns casos, à formação de úlcera péptica”.

As pesquisas mostram que a maioria das pessoas que têm esta bactéria não apresentam sintomas, ou se os sentem é de forma mais branda, leve. Transmitem de forma direta através das fezes e vômitos, onde as condições sanitárias sejam bastante precárias. Por isso o índice de pessoas acometidos em populações com carência no saneamento básico chega até 90%.

Pessoas que não apresentam sintomas podem vir à sofrer se a quantidade de bactérias aumente e caso tenha uma vida de agressões à mucosa gástrica:

– Uso abusivo de álcool e fumo

– Alimentação rica em gorduras

– Comidas quentes ou geladas

– Alimentos que elevam a acidez no estômago (manteiga, milho, queijo, ovos, Leite)

Não é difícil detectar esta bactéria mesmo se você ainda não apresenta sintomas. Através das fezes ou de coleta sanguínea já se pode detectar a presença deste agressor. É importante saber e compreender que o H. Pylori gera uma série de problemas como: Gastrite, duodenite, úlceras no estômago e até mesmo o Linfoma de estômago.

Geralmente o tratamento é domiciliar com um inibidor da bomba de prótons (Omeprazol, Pantoprazol) somado à um antibiótico (Claritromicina e Amoxacilina) de 7 a 14 dias. É importante que seja procurado o serviço de saúde mais próximo para que seu diagnóstico seja fechado para posterior tratamento eficaz. Nossa postagem não é válida como consulta e prescrição.