Orgasmo feminino: por que parece tão distante?

Orgasmo feminino: por que parece tão distante?
Seguramente você já deve ter se perguntado porque o orgasmo na mulher demora mais a ser alcançado, se esse questionamento não vagou a sua cabeça ainda é porque talvez você seja um egoísta sexual, desculpem tal afirmação, mas se em uma relação à 2 a sua preocupação paira somente sobre você, sobre seu prazer, talvez você já esteja sendo julgado de  “ruim de cama”.
Ao Longo dos anos, principalmente depois que as mulheres conquistaram maior independência, onde elas também entraram na luta pelos prazeres que a vida oferece, vem se tentando entender por que o orgasmo feminino é tão difícil de ser alcançado.
De acordo com a ginecologista Viviane Monteiro, as causas orgânicas são responsáveis por cerca de 20% a 40% das disfunções sexuais femininas. Fatores como o  tabagismo, álcool e dependência química; uso de tranquilizantes ou de anticoncepcionais de baixa dosagem por tempo prolongado; doenças vasculares; diabetes; endometriose; miomas e a menopausa, caracterizada por sintomas como atrofia genital, menor fluxo sanguíneo, diminuição da produção de estrogênio e ressecamento vaginal, são grandes responsáveis orgânicos.


No entanto, a grande maioria das disfunções orgásmicas, segundo alguns especialistas, se encontra dentro da cabeça, com tabus e comportamentos machistas que ainda rondam a sociedade, dentro do psicológico de cada um.
O sexo não é só uma questão de prazer, é uma questão que também traz benefícios à saúde feminina. “O ato sexual regula hormônios variados ligados ao bem-estar, entre eles a dopamina, a ocitocina, o cortisol, o estrogênio e a testosterona. Manter uma vida sexual regular pode rejuvenescer a aparência devido ao aumento do nível de estrogênio”, observa a especialista Viviane Monteiro.
Desta forma é preciso entender que a vida sexual feminina é importante para sua qualidade de vida e que, por tanto, deve ser preservada e buscada varias formas de conduzir este problema. Veja alguns fatores que acreditamos, e concordamos com os especialistas, fazer parte deste travo na sexualidade feminina:

História familiar: Mulheres de uma educação muito rígida, que prega que o sexo é uma coisa suja, podem ter maiores dificuldades para chegar ao orgasmo. Ela se acha fazendo o errado e não se permite se entregar a essas sensações.
 
Falta de diálogo: A troca de ideias sobre o íntimo, seus desejos e curiosidades é fundamental para o conhecimento. Não permitir a troca de informações dificultará o encontro dos pontos de prazer por parte do parceiro.
 
Perfil controlador: Mulheres que têm o hábito de controlar tudo também podem ter dificuldade durante a relação sexual. “No sexo, é preciso se deixar levar pelas sensações e pelas fantasias, e algumas mulheres não conseguem sair da realidade”, observa a especialista Viviane Monteiro.
 
Falta de confiança no parceiro: outro empecilho neste sentido é a desconfiança – se a mulher não está 100% segura com o parceiro, a dificuldade em se entregar é muito maior.
 
Desconhecimento do próprio corpo: A mulher que não se toca, não se conhece, não sabe que região do corpo dá prazer. Isso gera grandes barreiras no contato com o outro. O órgão genital feminino é um tabu desde criança.
 
Transferir toda a responsabilidade para o parceiro:,A mulher é responsável pelo seu prazer. Muitas vezes ela deixa na responsabilidade do parceiro e ele não conhece tanto assim a mulher, por isso é importante que ela se conheça pra ensinar o parceiro. Tem que existir parceria, conversar sobre a sexualidade principalmente.
 
Fazer sexo só para agradar: muitas mulheres ainda fazem sexo para satisfazer a vontade do homem unicamente, e não ela própria. Diferente dos homens, nas mulheres o ciclo menstrual possibilita dias em que a mulher não tem tanto desejo pela atividade sexual. Soma a isto o fato da ejaculação muitos  rápida  acaba não gerando vontade na mulher de fazer novamente pelo receio de repetir as mesmas coisas.
 
Posições: de acordo com a ginecologista Viviane, posições que estimulam o clitóris são as mais indicadas. “É o caso da posição em que a mulher fica por cima, sobre o parceiro. Nessa posição, durante a penetração, o clitóris é estimulado ao entrar em contato com a região pubiana do homem. Além disso, ela tem o domínio dos movimentos e velocidade, e pode escolher formas e intensidade de chegar ao seu prazer”.
 
Liberando a fantasia:  Deixar a mente feminina criar contos, usar de recursos, como vibradores e adornos da preferencia delas pode contribuir na hora de estimular o orgasmo. Isso vai depender dos desejos da própria mulher, algumas podem não gostar e isso deve ser respeitado.
 
Terapia: nos casos em que a mulher tem muita vergonha de resolver sozinha ou com o parceiro suas questões sexuais, a terapia poderá ajudá-la a entender de onde vêm os seus medos. Buscar um serviço capacitado pode melhorar essa relação e a qualidade de vida da do casal.
 
Muitos destes problemas moram no preconceito que ainda permeia a vida das mulheres e dos homens. A vida sexual dos homens, ao contrario das mulheres, é muito estimulada, em muitos casos com prostitutas contratadas por parentes que estão ali apenas pelo dinheiro, gerando um sentimento egoísta que vai durar a vida sexual inteira daquele jovem,  fator que também contribui para que esse problema se perpetue.
 
É preciso um tempo e um grande trabalho junto à educação sexual machista que impera sobre a sociedade, onde a mulher sempre foi tratada como objeto de prazer e conduzida desprovida de desejos. Aos homens e mulheres que estão lendo este texto espero que façam algo que possa modificar e rever seus comportamentos que afetam e muito na qualidade de vida, principalmente da parcela feminina.

Existem milhares de fórmulas prontas que podem até facilitar para alguns casais chegarem a conseguir proporcionar o orgasmo feminino, porém acreditamos que cada mulher deve se conhecer melhor, discutir com o companheiro e entender quais são seus desejos, suas sensibilidades e, só assim, construir seus próprios métodos e formas de gerar prazer dentro da relação ao ponto de que o orgasmo seja algo natural e muito mais comum do que acontece nos dias de hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *